Isolamento e fobia social (Transtorno de ansiedade e depressão)

 

            Neste artigo vamos falar de uma questão muito importante e que às vezes passa um pouco despercebido, principalmente nas pessoas que sofrem de fobia social. Estamos falando a respeito de uma tendência muito forte das pessoas que sofrem deste tipo de transtorno de ansiedade que é buscar o isolamento devido o medo de se exporem em situações sociais.

 

          O isolamento aqui deve ser entendido como algo que é realmente prejudicial aos objetivos de vida da pessoa. Por exemplo, ela precisa se apresentar em público para explicar um projeto no trabalho ou na faculdade. Ou ela quer muito se declarar para alguém afetivamente e em ambos destes casos, não consegue devido um desconforto tão intenso que ela acaba sempre evitando tomar uma atitude.

 

          Este tipo de evitação tem um efeito muito ruim pois cada vez que ela evitar encarar estas situações de algo que ela quer muito,
a tendência é que ela fique cada vez mais angustiada. O pior é que a solução de evitar aquilo que ela teme tem como efeito mesmo aumentar este tipo de comportamento que é fugir das situações.

 

          Com o tempo o que era uma questão de evitação pode ser tornar mais grave e a pessoa acaba aumentando ainda mais as suas evitações, podendo chegar ao ponto de instalar um quadro de isolamento social muito acentuado. Neste momento ela fica mais vulnerável a entrar em uma quadro depressivo e acabar tendo que tratar de dois problemas: a fobia social e a depressão.

 

         É bom deixar claro que o tipo de isolamento que estamos falando aqui causa muitos prejuízos

para a pessoa e acontece quando ela se afasta cada vez mais do convívio social. Por se sentir

ameaçada ela foge destas interações. Isso é diferente de quando a pessoa se afasta

temporariamente do convívio social para refletir sobre algo importante e precisa de um tempo

um pouco mais isolada. O problema é a pessoa usar esta estratégia o tempo todo, às vezes com

receio de que vai incomodar os outros ou que vai passar vergonha, caso peça ajuda.

 

         Um ponto crucial aqui é a pessoa tentar avaliar o nível de prejuízos que ela está sofrendo por

transformar a evitação como uma estratégia de enfrentamento. A opção pela evitação não tem

como dar certo. Quanto mais ela evitar as situações, mais ela vai precisar evitar e a tendência

e esse ciclo sempre aumentar se não for feito alguma coisa.

 

      Geralmente pessoas que tem ansiedade de performance sofrem muito com isso. Estas pessoas

podem ter muito ansiedade em assinar o nome na frente dos outros ou comer em público. Além

dos casos mais comuns das pessoas que sofrem muito para falar em público.

 

     Este tipo de problema é mais comum que a gente pensa, mas pessoas com este nível de ansiedade temem buscar ajuda por que tem medo do julgamento que podem sofrer se falarem sobre esse assunto com alguém, mesmo com um psicólogo. Mas o fato é que
o primeiro passo para superar esse quadro é buscar ajuda, mesmo com muito desconforto e sofrimento. É possível superar estes quadro de ansiedade com um tratamento.

 

     Neste sentido, eu sou psicólogo e trabalho com a abordagem cognitivo-comportamental. Se tiver interesse em saber sobre meus atendimentos online entre em contato pelo email psi.catalano@gmail.com que te explico como podemos agendar uma sessão. Não tenha medo ou vergonha de pedir ajuda.

​2019 by Eduardo Catalano