Diferenças entre a timidez e a Fobia Social (Ansiedade Social)

 

                  Vamos falar primeiramente um pouco sobre a Fobia Social para em seguida falarmos sobre as diferenças com a Timidez.
É importante destacarmos aqui que não é para você usar esta descrição da Fobia Social como se fosse sua identidade. Você não
é a ansiedade ou a Fobia Social, você pode ter Fobia Social. Se é algo que você tem, consequentemente você pode deixar de ter.
Se não conseguir fazer isso sozinho, pode pedir ajuda e fazer uma terapia para ajudar neste processo.

 

                O ponto principal da Fobia Social é a pessoa ter medo de se expor socialmente. Estar em público e sentir que de alguma forma está sendo observada por outras pessoas é extremamente desagradável. Elas têm um nível de desconforto que pode ser no limite do insuportável se estiverem em uma condição de interação com outras pessoas. Por esta razão, a Fobia Social é um dos transtornos de ansiedade que mais incapacita no pleno desenvolvimento da vida profissional e afetiva.

 

              Se não tratada adequadamente a Fobia Social pode levar a desenvolver um quadro de depressão e neste caso a pessoa precisará primeiro tratar a depressão para depois tratar a ansiedade. Além disso, um outro agravante é quando uma pessoa com fobia social passa a fazer uso do álcool e outras drogas para se sentir mais a vontade. Neste caso, ela pode se tornar alcoolista ou adquirir um vício em alguma outra droga, seja lícita ou ilícita. Obviamente que nem toda pessoa que tem Fobia Social se tornará dependente químico, mas existem muitos dependentes químicos que tiveram o início do abuso de substâncias devido a fobia social não tratada.

 

            Pessoas com Fobia Social se esquivam de situações em que sintam expostas porque tem uma crença de que se fizerem algo supostamente errado a vergonha será insuportável e todos podem pensar que ela é uma pessoa ruim, má ou incompetente, dentre outros significados. O maior medo da pessoa com Fobia Social é passar por um papel de ridículo perante os outros. No caso, elas têm uma tendência muito acentuada a sempre esperar o pior quando se referem ao próprio desempenho em público. Então evitam ir a uma festa porque tem medo de ficar sem assunto ou de ter que comer na frente dos outros, por exemplo.

 

           Existem pessoas com Fobia Social que evitam fazer um trabalho bem feito na empresa onde trabalham para evitar uma possível promoção e com isso ter que lidar com mais pessoas ou assumir alguma função de liderança. Às vezes se sentem extremamente desconfortáveis em assinar o próprio nome na presença

de outras pessoas.

 

           Tem também o caso da pessoa com Fobia Social que se casa com a primeira

pessoa que conseguiu ter um envolvimento romântico, mesmo sem gostar muito

da parceira ou do parceiro, mas que para ela é como se fosse a única oportunidade

de ter um relacionamento afetivo.

 

           Pessoas com Fobia Social tem também a tendência a remoer situações

passadas em que acham que fizerem alguma coisa errada. Então se vão fazer uma

apresentação em público, pode ser um trabalho da faculdade em que todos estão

prestando a atenção e alguém bocejou, ela pode achar que a apresentação está

horrível, que está incomodando ou que é incompetente. Isso faz com que perca a concentração e realmente comprometa
a apresentação. Ela Ignora também todas as outras pessoas interessadas no que ela está dizendo e no dia seguinte fica remoendo
a situação, querendo encontrar o que ela errou ou o que aconteceu. É como ela quisesse agradar a todos, 100% do tempo. Isso não só é irrealista como impossível de se alcançar. Ninguém consegue agradar a todos o tempo todo.

 

          Após esta breve descrição de uma pessoa com Fobia Social vamos passar  agora sobre as diferenças entre timidez e Fobia Social. Para diferenciar pessoas tímidas e pessoas com fobia social temos que levar em consideração em primeiro lugar dois aspectos principais que são: a intensidade dos sintomas e o nível de sofrimento. Estes dois aspectos se desdobram em vários outros.

 

          Uma pessoa tímida pode desencadear alguns sintomas fisiológicos relativos a um quadro de ansiedade, mas que são leves, breves e sem uma grande repercussão quando estão na eminência de uma interação social. Podem ser sintomas até esperados, tais como uma leve taquicardia ou um pouco de suor nas mãos. Já uma pessoa com fobia social desencadeia uma série de sintomas fisiológicos que podem chegar ao limite do insuportável, caso se vejam em uma situação social muito aversiva para ela. Em alguns casos uma pessoa com fobia social pode inclusive desencadear um ataque de pânico devido a intensidade da estimulação ansiogênica.

          Outra caracterização é que a pessoa com fobia social normalmente terá um processo de ansiedade antecipatória, de ficar imaginando o que vai acontecer e quase sempre vai enxergar um cenário catastrófico, ao passo que um tímido muito raramente terá um processo de ansiedade antecipatória. Mais comum neste caso é sentir um pouco de ansiedade na hora do evento e de modo breve.

 

          Outro aspecto importante é que um tímido raramente terá uma conduta evitativa. Mesmo que tenha é algo breve, passageiro. Ao contrário da pessoa com fobia social que evita ao máximo que pode as interações sociais. Ele evita as situações e assim, naquele momento, tem um grande alívio que no fim se mostra um péssimo negócio porque acaba reforçando este lado de fuga das interações como uma solução de problemas. O problema é que com o tempo vai precisar fugir mais e mais das situações para não se sentir ameaçado.

 

          A necessidade de aprovação. O tímido pode ter um pouco disso, mas vai compartilhar a avaliação. Ou seja, ele consegue entender que uma pessoa pode discordar dele e mesmo assim não se sentir mal caso o outro não o avalie de uma maneira supostamente satisfatória ou como ele gostaria. Ele vai entender que o outro pode ter uma opinião diferente e ficar tudo bem assim. Já a pessoa com fobia social tem a tendência a levar tudo para o lado pessoal, vê o julgamento do outro como uma falha sua.  Interpreta que uma avaliação negativa é como se fosse uma verdade absoluta sobre si mesmo e se sente muito mal. Não tem um pensamento mais crítico em relação ao que é razoável. Por exemplo, a pessoa que ele está interagindo pode ser muito crítica ou até mesmo abusiva.

 

          Por fim, temos também a auto-observação corporal. As pessoas tímidas tem isso em menor grau, pois conseguem lidar bem com as sensações físicas que porventura podem ter. Já a pessoa com ansiedade social fica se auto-observando o tempo todo para não mostrar qualquer alteração fisiológica. Ela fica observando se o coração está mais acelerado, se está suando muito ou se a sua mão teve um leve tremor. O problema aqui é que quanto mais ela se prende nestas observações mais aumenta estes sintomas. Esse é um tremendo paradoxo que as pessoas com fobia social acabam vivenciando devido as tentativas de não mostrar que estão tendo um momento de ansiedade.

 

        Espero que o artigo tenha sido útil. Se tiver interesse em saber sobre meus atendimentos online entre em contato por email (psi.catalano@gmail.com) que te explico como podemos agendar. Não tenha medo ou vergonha de pedir ajuda.

          Segue o link do vídeo que fiz sobre este tema: https://www.youtube.com/watch?v=J2eiJCeNHwQ

Diferenças: Timidez e Fobia Social

​2020 by Eduardo Catalano